Tuesday, March 20, 2018

Elementos da Gravura - regras e provas

Gravura, é um conceito complexo, principalmente em Português. Um mesmo nome denomina os produtos (matriz e estampa) e o processo em si. O fato de a gravura possuir Matriz e um determinado número de Estampas obriga o autor a identificar corretamente o tipo de prova, numeração, tiragem e a edição. É uma multiplicidade de fatores que nos deixa confusos e, por causa disso, existe nomenclatura para disciplinar a impressão e edição de estampas.
Em 1960 em Viena, no 3º Congresso Internacional de Artistas, foi realizada diversas conferências entre gravadores, editores, distribuidores de arte e representantes de órgãos oficiais e elaborou-se um  documento com o objetivo de estipular alguns critérios sobre gravura. Alguns pontos relevantes deste acordo estão descritos abaixo. São eles:
  1. ·        É direito exclusivo do artista gravador determinar o número definitivo para cada um de seus trabalhos gráficos, nas diferentes técnicas: xilogravura, litogravura, calcogravura etc.
  2. ·         Cada estampa para ser considerada original, deve, conter a assinatura do artista, algo que indique a edição completa (o número total de provas) e o número em série, da estampa.
  3. ·         Uma vez realizada a edição é conveniente que a prancha original, pedra, madeira ou qualquer outro material usado  como matriz, seja inutilizada, ou, deve conter marca que a diferencie, sinalizando que a edição foi terminada.
  4. ·         Os princípios acima são aplicados para trabalhos gráficos considerados originais. Trabalhos que não preencham essas condições serão considerados “reproduções”.

Para aperfeiçoar estes conceitos o Comitê Nacional do Reino Unido escreveu um adendo complementar com o intuito de explicar e modificar as definições de Viena. São elas:
  1. ·         Gravuras originais são todas aquelas gravuras impressas em uma ou mais pranchas, pedra, seda, madeira, linóleo etc., principalmente as executadas pelo próprio artista, a partir de um desenho seu ou interpretação de trabalho de outro artista, ou ainda, em colaboração.
  2.       Gravuras originais podem ser reproduzidas em edições limitadas ou ilimitadas. As edições limitadas são as que o artista decidiu imprimir apenas certo número de estampas.

Provas


Durante a execução o artista faz provas para estudar a qualidade e desenvoltura da estampa. Este processo singular torna a gravura artística mais complexa, pois estas provas também podem ser assinadas, numeradas e autenticadas. Estes testes são chamados PROVA DE ESTADO (P.E.) e são executadas para se identificar a evolução do trabalho ou o estado em que se encontra a obra. Executa-se prova de estado quantos forem necessários, numerando-os da seguinte maneira: P.E.1ª ou P.E. l; P.E.2ª ou P.E.II e aí por diante. 
As Três Cruzes – 1ª P.E.

No comments:

Post a Comment